EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Ricardo Quass Duarte possui mais de 20 anos de experiência em contencioso cível estratégico e de alta complexidade, adquiridos como sócio de escritório internacional. Responsável pela coordenação de processos cíveis e arbitrais envolvendo diversas áreas do direito, com maior ênfase em direito civil, comercial e propriedade intelectual. Representa clientes de diversas indústrias, como infraestrutura, tecnologia, bens de consumo e agronegócio. Ricardo também tem vasta experiência em apoiar as áreas transacionais, especialmente em transações de M&A, além de assessorar clientes em organizações patrimoniais e sucessórias.

formação
• LL.M. (Columbia University, 2009).
• Mestrado em Direito Processual (Universidade de São Paulo, 2008).
• Bacharel em Direito (Universidade de São Paulo, 2001).

reconhecimento
• Leaders League
• Latin Lawyer 250
• The Legal 500
• LACCA
• Análise Advocacia 500

publicações
• Autor do livro “Tempo Inimigo no Processo Civil Brasileiro”, São Paulo: LTR, 2009.
• Co-autor do livro “Processos Coletivos e Tutela Ambiental”, organizado por Carlos Alberto de Salles, Solange Teles da Silva e Ana Maria de Oliveira Nusdeo.1a ed. Santos: Leopoldianum, 2006.
• Autor do artigo “Anti-Suit Injunctions in the Context of International Commercial Arbitration”, publicado na “Antitrust & Unfair Competition Law Newsletter” da Illinois State Bar Association, vol. 48, números 3 e 4, Maio e Junho de 2010.
• Co-autor do capítulo brasileiro sobre “Legal Privilege & Professional Secrecy”, publicado pelo “Getting the Deal Through” em 2017 e 2018.
• Co-autor do capítulo brasileiro sobre “Class Actions”, publicado pelo “Getting the Deal Through” em 2017 e 2018.
• Autor de diversos artigos publicados em mídias especializadas, como Valor Econômico (“Técnica de julgamento estendido”, “Redação de leis”, “Eleição de foro estrangeiro no novo CPC”, “O novo CPC e a morosidade da justiça”), Conjur (“Terras rurais e estrangeiros: os prejuízos causados pelo parecer da AGU”) e Global Arbitration News (“Brazilian Court of Appeals confirms the validity of arbitration in international sales representation agreement”).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Notícia
11/10/2021 - STJ reconhece prescrição em pedido de indenização por uso de talidomida – Valor Econômico
Artigo
17/05/2021 - Fiagro e aquisição de imóvel rural por estrangeiro – VALOR
Notícia
26/03/2021 - Entenda como estão os debates sobre a aquisição de terras por estrangeiros